Um dia no Ballon d’Alsace e Lac d’Alfeld

Bonjour madames et messieurs!

No primeiro final de semana de Novembro eu e meu marido levamos nossa amiga Leticia para conhecer o Ballon e o Lac d’Alfeld que fica a menos de uma hora daqui de Montbeliard. Seria um passeio de despedida da França para Leticia, já que segunda feira ela embarcaria de volta ao Brasil, depois de um ano morando na França.

Passamos por Belfort e subimos a montanha em direção a Ballo d’Alsace, lá foi nossa primeira parada. Fomos recebidos por um vento muito gelado, faziam 6 graus lá em cima, mas o vento torna o frio pior. Estacionamos e subimos a pé até onde encontramos um lindo ponto de vista, depois dessa grande subida chega a dar um calor rsrs.

A vista é belíssima e aproveitamos para tirar muitas fotos, afinal era despedida da minha querida amiga e queríamos registar esse momento em belas imagens para guardar não apenas em nossos corações como também em belos porta retratos ❤ Ballon d'Alsace LeticiaBallon d'Alsace amigas

Nosso Próximo destino a pouco minutos do Ballon foi o Lac d’Alfeld, lá fizemos um pequeno piqui nique e aproveitamos para curtir a natureza belíssima do local. O outono é uma estação linda, com todas as cores misturadas com a iluminação do sol ficam magnificas tanto a olho nu como em fotos.

Após o pique nique fomos fazer nosso passeio em torno do lago e na floresta, vimos belas e pequenas cascatas e muitas folhas por todos os lugares, amo esse monte de folhas no chão no outono.

lac d'alfeld outono - automnelac d'alfeldfloresta outono FR Alsacelac d'alfeld frLac d'Alfeld França

 

Sobre o Ballon d’Alsase:

  • O Ballon d’Alsace fica próximo a Belfort, ao sul dos Vosges entre a região da Alsace e Franche Comté. Com seus 1247 m de altitude no inverno fica cheio de neve e por lá você encontra diversas estações de ski e atividades para fazer na neve.
  • É um lugar que vale a pena conhecerem em qualquer estação, você pode curtir o verde macio da primavera ou mais brilhante do verão, tem as cores quentes do outono em paisagens excepcionais. O branco imaculado do inverno vem fechar esta paleta colorida.
  • Lá você também encontra um pouco da história das grandes guerras visível e palpável em seu cume, e ainda o sítio selvagem (monumento dos Deminers, marcadores de fronteira da antiga fronteira franco-alemã, etc.).
  • Uma dica que ainda não testei mais tenho muita vontade é sobrevoar essa região de balão em um dia quente, deve ser sensacional.

Sobre o Lac d’Alfeld:

Lac d'Alfeld – Alsace 🌄 França

A post shared by Ceci Fontaine (@ceci_fontaine) on

  • O Lago d’Alfeld é o resultado de uma erosão glacial no Vale Doller. Inicialmente os alemães em 1883, criaram um dique de 30 metros para elevar o nível, o que deu incio ao grande lago que vemos hoje.
  • Esta reserva de água, com profundidade de mais de 20 m serve para alimentar os rios em caso de escassez no vale.
  • Este lago é um local de encontro para pescadores e pessoas que desejam passear e dar uma renovada no espírito. Além de caminhar ao redor do dique também podemos escalar até a casa Wasserfall com vista para a cachoeira. A baixo do dique no meio da mata podemos encontrar outras pequenas cachoeiras.
  • O lago é acessível durante todo o ano e tem estacionamento com mais de 100 lugares ao lado.

 

Para finalizar o post gostaria de dizer que você Leticia vai fazer muita falta, nada será igual sem sua companhia alegre e amiga. Obrigado por tudo e volta logo que ainda temos muitos lugares dessa França para desbravarmos. 

S A U D A D E S ❤

Live your life with arms wide open 🤗

A post shared by Letícia Figueiredo Filho (@leticiaffilho) on

Au revoir

Veja também: 

Piquenique- Dicas de como organizar, o que levar e onde fazer

Belfort

Ski na Estação Les Rousses- França

Mercado de Natal de Montbéliard – França

Anúncios

Castelo de Chantilly – Um passeio inesquecível

Um dia no Castelo de Chantilly foi um dos passeios turísticos mais inesquecíveis que fiz aqui na França. Tudo nesse lugar é incrível, cada detalhe é único, com certeza um passeio muito rico em cultura, arte e beleza. E o melhor fica pertinho de Paris.

Castelo de Chantilly FR Uma visita inesquecível.

A post shared by Ceci Fontaine (@ceci_fontaine) on

Iniciamos nossa visita ao château cedo, recomendo o mesmo para quem deseja fazer uma visita completa, pois tem inúmeras coisas para ver e visitar. Ao comprar a entrada você tem diversas opções, escolhemos a visita completa  o bilhete que dá acesso ao castelo, ao parque, aos grandes estábulos e ao museu do cavalo. Se você vai com a família ou deseja conhecer apenas uma parte do castelo, ou até mesmo quer uma visita guiada tem todas essas opções.

Preço total do bilhete: 17 €

O castelo era originalmente um edifício fortificado construído sobre uma rocha entre os pântanos do vale de Nonette controlando a estrada entre Paris e Senlis.
Les Bouteiller foram os primeiros senhores de Chantilly. A família de Orgemont adquiriu o domínio em 1386 e construiu uma fortaleza real. A partir daí, a propriedade nunca mais seria vendida, mas herdada. Em 1886 o Duque de Aumale sem herdeiros (seus dois filhos morreram jovens),  lega todo o seu domínio ao Instituto da França.
Dia 17 de abril de 1898 de acordo com os desejos do duque de Aumale, e menos de um ano após sua morte, a propriedade abre suas portas ao público sob o nome de “Musée Condé”.

Nossa visita começou no Castelo, lá descobrimos a coleção da galerias de pinturas do Duque de Aumale, essa é a segunda maior coleção de pinturas antigas da França, atrás apenas do Museu do Louvre. A apresentação das obras permaneceu inalterada desde o século 19 a desejo do Duque. Poderia ficar horas falando apenas da galeria, mas minhas palavras não seriam o suficiente já que sou uma ignorante nesse assunto, mas para quem adoro obras de arte recomendo que entre no site do Castelo para se deslumbrar com todo o acervo. (Site- Click aqui).

obras de arte casteloobras de arte chatelly

A parte que mais me encantou sem sombra de dúvidas foi a biblioteca. O Duque de Aumale além de sua paixão pelas artes também amava a leitura e assim montou sua biblioteca que reúne uma coleção excepcional de livros preciosos e manuscritos de arte medieval, são 60 mil volumes na coleção de Chantilly. Os manuscritos mais antigos são datados do século 11. A arquitetura dessa joia foi obra do arquiteto Honoré Daumet,  feito com uma estrutura metálica com dois andares, em um estilo típico das bibliotecas dos  século XIX. Para saber mais sobre a biblioteca Click aqui.

bibliotecacastelo de chantelly biblioteca

O Castelo todo é magnifico e grandioso, não tem como resumir assim em um post, mas posso garantir que vale a pena a visita, as partes onde podemos ver os ambientes decorados assim como eram a séculos atrás é super interessante. Esses ambientes eram usados como locais para recepção, a decoração data do século XVII e tem uma grande variedade de obras de arte , móveis e lustres. Ahhh os lustres, nunca vi tão belos!

salão castelo de Chatellyteto castelo

Após nossa visita ao interior do castelo fomos conhecer seus jardins e o parque. São mais de 115 hectares com vários estilos como jardim francês, inglês e anglo-chines uma verdadeira obra prima. Cada cantinho é único e com grande beleza.

jardins casteloJardins de chantelly

A fome bateu e fomos almoçar em um dos restaurantes do Castelo, escolhemos o Le Hameau que fica dentro do parque no centro do jardim anglo-chinês , são pequenas casas de aparência rústica belíssimas e em uma dessas casas fica o restaurante. Ele é famoso pelo seu creme de chantilly que é claro que eu provei e aprovei. O restaurante oferece cozinha regional gourmet, escolhi uma salada deliciosa, uma das melhores que já comi na vida e claro sorvete com creme de chantilly de sobremesa e sinceramente nunca provei nada igual.

 

Após o almoço fomos conhecer o estábulo que é obra arquitetônica do século XVIII, também visitamos o  Museu do Cavalo, que apresenta a relação entre homem e cavalo desde o início das civilizações, podemos ver alguns animais que estavam nos estábulos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

No final do dia estavamos exaustos porém satisfeitos e contentes com esse passeio maravilhoso e rico. Um experiência incrível, cada pedacinho da França tem uma história para contar, me sinto cada dia mais maravilhada com esse país.

Monte Saint-Michel

Visitei no inicio de agosto pela segunda vez o Mont Saint-Michel. A minha primeira visita foi no inverno no mês do dezembro. O Mont sempre foi uma grande paixão, um sonho a realizar e não me decepcionou em nada quando finalmente o vi primeira vez. Pra mim é um dos lugares mais belos e mágicos da França e é sempre um destino que indico a qualquer pessoa que peça conselhos sobre lugares onde ir no país.

Eu no meu ponto turístico favorito da França: Mont Saint Michel 💕💕💕

A post shared by Ceci Fontaine (@ceci_fontaine) on

O Mont Saint-Michel é uma Abadia e santuário em homenagem ao arcanjo São Miguel que foi construída através dos séculos, acredita-se que o inicio da história da abadia do monte começou no ano de 708 quando um bispo chamado Aubert bispo de Avranches mandou construir lá um santuário, porém só mais tarde no séc X é que os monges beneditinos se instalaram na abadia e com eles acabou se desenvolvendo um pequena aldeia ao pés do monte.

Além do passeio pelas ruas da aldeia do Mont Saint-Michel que é totalmente gratuito eu também conheci pela primeira vez o santuário e a igreja de São Miguel, essa parte é paga e os turistas entram em grupos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sobre a visita a abadia: Sua entrada é fortificada e os turistas entram por uma bela escadaria, ao fim no Grande Degrau ficamos entre a igreja, as habitações abaciais que são ligadas por um passagem suspensa. Em seguida vamos conhecer o terraço oeste onde podemos ter uma vista deslumbrante de toda baía, realmente lindo, podemos ver as falácias, um pedaço da Bretagne e uma pequena ilhota. Do terraço podemos ver perfeitamente a torre da igreja onde está a estátua de São Miguel em cobre dourado.A igreja encontra-se a 80 metros do nível do mar e é uma construção linda, com janelas super altas, entrar lá dentro permite uma sensação única. Muitas coisas foram reconstruídas após a guerra dos 100 anos. Saindo da igreja entramos no Caustro uma espécie de galeria entre um edifício e outro, lá era um local de oração e meditação, e também onde aconteciam as festas religiosas. Infelizmente ele estava em reforma mais mesmo assim deu para perceber que aquele é um dos locais mais belos da abadia. Também conhecemos onde era o refeitório dos monges. Na cripta dos grandes pilares vimos um grande roda que era usada como elevador para subir alimentos e outras coisas. Depois passamos por outros locais até finalmente chegar no belo jardim da abadia, onde os monges acolhiam os pobres dando suporte e cuidados. Realmente o passeio vale super a pena, é muito maior do que imaginei e cheio de coisas extraordinárias.

Gastos: 11 euros estacionamento, 10 euros entrada na abadia e 15 euros cada almoço. Transporte do estacionamento para o Mont é gratuito, pode se fazer de carruagem ou ônibus.

Aqui tem um vídeo para vocês conhecerem um pouquinho da abadia:

 

Dicas e Curiosidades:

  • Me arrependi de ter ido nas férias de verão, muito lotado e difícil de apreciar tudo que a pequena aldeia oferece, até andar é complicado me senti dentro de um metrô lotado em São Paulo rsrs
  • Recomendo ir na outras estações do ano que não sejam ao auge do verão francês, minha primeira visita foi no inverno e achei muito mais tranquilo.
  • Mont Saint- Michel está na lista de patrimônio mundial da UNESCO
  • Homens da Idade Média o viam como uma representação da Jerusalém celeste sobre  a terra, imagem do paraíso.
  • A estátua do arcanjo São Miguel foi feito  em 1897 pelo escultor Emmanuel Frémiet e foi restaurada em 1987.

Mais um pequeno vídeo para fechar com chave de ouro esse post.

 

Au revoir!

 

Vejam também:

Lugares para tirar fotos em São Paulo

Tarde em Saint Malo- França

 

Lugares incríveis para conhecer na França

Quando se fala sobre turismo na França o que vem a mente da maioria das pessoas é Paris e seus atrativos como: Torre Eiffel, Louvre, Arco do Triunfo, a Champs-Élysées entre outros. Só que a França é muito mais que apenas Paris.

Então resolvi trazer 3 lugares incríveis que todos deveriam ter o prazer de conhecer na França. Vamos lá:

Monte Saint-Michel

az150802a-0270.jpg

O Monte Saint-Michel está situado no coração de uma imensa baía invadida pelas marés mais altas na Europa, onde foi construído uma abadia e um santuário em homenagem a São Michel em 709. O bispo de Avranches, mandou construir um santuário ali e 966 os monges beneditinos se mudaram para o Monte e aos poucos o monte foi se tornando uma pequena comunidade. A história é longa e se você adora monumentos históricos, arquitetura esse lugar vai te fascinar. Ele é o meu lugar preferido na França e um dos meus preferidos no mundo. O Monte Saint-Michel fica na região da Normandia, mas já pertenceu por muitos anos a região da Bretanha.

 

Rocamadour

Rocamadour

Rocamadour está localizado na Dordogne, é uma cidade santa no Caminho de Saint Jacques de Compostela , a basílica de Saint-Sauveur  e a cripta Saint-Amadour são classificada como Patrimônio Mundial e estão abertos aos visitantes e peregrinos. Na capela milagrosa, uma das 7 capelas construídas na cavidade da rocha, você encontra a Madonna Preta venerada por mais de um milênio. Foi a primeira vez que soube de uma Santa preta além da Nossa Senhora Aparecida, confesso que me senti em contato com meu eu espiritual nessa capela, é realmente emocionante, um lugar de muita paz e boas energias. Além de ser um lugar de muita fé o fato da cidade ser construída entre as rochas a torna ainda mais interessante e mágica. Sua arquitetura medieval é fabulosa, cada minuto em Rocamadour vale a pena.

 

Colmar

SONY DSC

A cidade mais colorida que já conheci. Colmar fica na região da Alsace e foi fundada no século IX. Uma cidade linda em todas as estações do ano, além da sua arquitetura belíssima com casas em enxaimel, Colmar é cheia de construções delicadas, flores, canais que lembram um pouco Veneza e atrações que transbordam romantismo. Ela  já esteve sob o domínio de suecos e alemães, o que se reflete em sua arquitetura um tanto diferente de outras regiões francesas.

 

Bom pessoal é isso, espero que tenham gostado.

Se quiser saber mais sobre esses e outros destinos na França acesse o meu blog, tem uma parte dedicada somente a isso. Acesse > > Turismo França

Qualquer dúvida deixe ai nos cometários que venho responder.

Minhas outras redes sociais:

Instagram: ceci_fontaine

Facebook: https://www.facebook.com/blogcecifontaine/

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCBlsuoMWhR8BHxNxWjYfuXA

Au revoir!

Tarde em Saint Malo- França

Saint-Malo é uma cidade francesa na região da Bretanha, belíssima com suas praias e seu porto. As fachadas e torres fortificadas dão à cidade um desenho único.

Essa foi minha segunda visita a cidade, para conhecer St Malo, a passarela oferece uma vista deslumbrante e foi por lá o nosso ligeiro passeio em uma tarde fria porém iluminada. Caminhar admirando do alto da muralha a vista do mar e ouvindo as ondas batendo nas pedras não tem preço, é um cenário magnifico.

Dentro das muralhas, a caminhada continua entre casas altas e seu comercio local. É até difícil de acreditar que a maioria foi reconstruída após os bombardeios de 1944! São ruas estreitas rodeadas por belas construções, o passeio é super tranquilo e ainda podemos provar da culinária local e comprar algumas lembrancinhas da cidade turística para os amigos.

Como eu disse foi uma a tarde super agradável, como já conhecia St Malo dessa vez não adentramos mais em certos cenários mais turísticos e históricos, apenas curtimos a paisagem e a caminhada.

Recomendo para quem está indo pela primeira vez conhecer  :

  • Museu histórico da vila
  • Fort la Latte
  • Ilhas: Jersey e l’île de Guernesey
  • Fazer um passeio de Barco
  • Le Grand Bé e Petit Bé – Fica aos pés da muralha de St Malo, podendo ir  pé na maré baixa.
  • Catedral de Saint-Vincent
  • Capela Saint-Aaron e Saint-Sauveur
  • Convento de Nossa Senhora da Vitória

 

 

VEJA TAMBÉM : Orlando além da Disney e Universal- Por Camila Carsten

Ski na Estação Les Rousses- França

Dia 18 de fevereiro fomos a convite de um casal de amigos Fernanda e William a curtir um final de semana em Les Rousses e esquiar. Eu nunca tinha esquiado na vida, então essa foi minha primeira experiência e não foi nada como esperava, posso dizer que foi um tanto quanto traumatizante rsrs.

Chegamos pela manhã na cidade por volta das 9:30, passamos em um super mercado comprar um lanche para o meu café da manhã e depois partimos em busca da estação.

Ao chegar na estação (pista Les Jouvencellés) fomos alugar os esquipamentos para esquiar, no caso já havíamos comprado as roupas e só faltava as pranchas, botas e os batões. A loja que alugamos se chama SKISET fica perto do teleférico e não recomendo, pois o atendimento foi péssimo, uma bagunça total lá. De qualquer forma pagamos 30 euros o aluguel do equipamento para duas pessoas.

Aluguel do equipamento para Ski = 30 euros (2 adultos)

Valor cobrado pela estação a partir das 11:00= 50 euros com seguro (2 adultos)

Resultado de imagem para Les Rousses SKI

Aí que começa o trauma, na hora de subir você vai de teleférico,cabem 4 pessoas, aí já deu um frio na barriga, você se posiciona em cima de uma prancha rolante (tipo as que tem nos shoppings e mercados) e a medida que você vai sendo levado para frente vem as poltronas atrás de ti e você senta automaticamente e o trem começa a subir. Nessa hora já comecei a rezar para todos os santos porque tenho horror de altura. Subi os primeiros minutos de olhos fechados e tremendo de medo, depois consegui relaxar e até achar graça das pessoas do tamanho de formigas passando com seus skis em baixo de nós.

Quando estava finalmente calma veio o desespero novamente ao saber que não tinha aquela prancha rolante na hora de descer, você simplesmente tinha que descer esquiando e a descida não era nada plaina, pelo contrário muito íngreme. Meu coração disparou e mão gelou, chegou o fim e tinha que descer, saí da cadeira e coloquei os pés no chão andei um metro de descida e já cai no chão, um senhor veio me ajudar a levantar, levantei andei mais um metro e cai. Depois disso eu devia saber que só ia piorar hahaha mas eu sou brasileira e não desisto.

Bom galera nosso amigo deu umas dicas para mim, me ensinou a posição e como controlar e direção do esqui,na teoria é fácil. Aproveitamos tiramos umas fotos lá em cima e logo em seguindo fomos descer a montanha, a pista era verde o que significa que era leve, imagina se não fosse rsrs.

Bom depois disso meu passeio se resume a cair e levantar, cair e levantar e assim por diante até o momento em que cai e machuquei, não conseguia me mexer pois os skis se cruzaram e minhas pernas estavam presas naquela posição, qualquer movimento que eu tentava fazer doida meus joelhos e eu não alcançava o botão para soltar os skis do meus pés, foi uma tortura, chorei de dor, com isso desisti e resolvi descer o restante da montanha a pé. Depois meu amigo deu a volta me encontrou e descemos juntos de ski eu atrás e segurando na cintura dele, deu certo e foi mais rápido.

Para explicar qual foi a sensação eu diria que é como você colocar um patis de tamanho gigante e super pesado subir um morro e sem nunca ter andando de patis antes resolver descer o morro na cara e na coragem, a diferença é que invés do chão de concreto é neve.

Bom gente pra mim foi horrível, achei o lugar muito alto, as descidas grandes e íngremes e sem cercas de proteção, e para pior eu era louca e achava que ia conseguir então eu tentei muito sozinha e me jogava sabe, eu tentei ir de vagar, mas não sei o que fazia de errado que pegava velocidade e eu me desesperava, sem contar o grande movimento de pessoas descendo que me deixava tensa.

estacao-les-rousses

Após essa aventura nossos maridos foram esquiar, eu fui trocar de roupa pois com tantos tombos tinha entrado neve até onde não devia hahha e eu e minha amiga fomos curtir um restaurante lá perto, comemos um hot dog à francesa e tomamos um suco de laranja que fechou 7 euros a conta (cada). Aproveitamos também para tirar várias fotos e curtir a paisagem.

Ficamos por lá até começar a escurecer e partimos para o Hotel Le Panoramic na cidade de Chamonix. Super recomenDo, não apenas o Hotel como seu restaurante que tem um decoração linda e a culinária maravilhosa, ótimos pratos e para completar no nosso jantar tomamos um vinho do Jura (regional).

Hotel diária quarto simples: 60 euros pelo site do Booking

comida-restaurante-le-panoramicle-panoramic

le-panoramic-hotel
Vista da janela do quarto

Curiosidades e dicas:

  • Nessa época é o final do inverno e muitos lugares já não tem neve o suficiente para esquiar, então pesquise bem caso resolva ir esquiar no final de fevereiro, inicio de março;
  • Site da estação > Les Rousses
  • Tem local destinado para diversão das crianças próximo aos restaurantes;
  • Aproveite e curta as proximidades também, tem muitos lugares bonitos perto;
  • O preço da estação vária de acordo com os horários, você paga, ganha um cartão para prender em sua blusa e pode subir quantas vezes quiser;
  • Tem pistas de Ski e snowboard e teleféricos de acesso às pistas; 
  • Tem Escolas de Ski com instrutores especializados e atendimento especial para crianças, assim você fica mais preparado;
  • Existem várias opções de diversão, passatempo e bons serviços ;
  • Lá a altitude é entre 1120 e 1680;
  • Les Rousses faz fronteira com a Suiça;

 

Bom pessoal por hoje é isso. Au revoir!

Veja também: Um dia de Neve em Montbéliard

Agora é possível se casar na Disneyland Paris

 

Essa opção já existia nos Parques da Disney nos Estados Unidos e agora por aqui também. Se você sempre sonhou em se casar as pés  do Castelo da Bela Adormecida, e ter uma festa inesquecível em um cenário de conto de fadas em Paris, agora é possível! A Disney está lançando a oferta Fairy Tale Weddings e tenho certeza que será um sucesso.

No programa existem duas possibilidades:

A primeira onde é permitindo personalizar a cerimônia toda, desde animações e criar a decoração especialmente para a ocasião. Um conto de fadas totalmente personalizado para a para você do seu jeitinho! Imagina que incrível ❤  Um planejador de casamento e toda uma equipe de designers estariam a sua disposição para organizar o grande dia. Acho chique!!! Não tenho informações sobre os valores dessa opção, mas acredito que não deve ter um preço fixo, quanto mais coisas você quiser mais caro deve ficar.

A segunda opção os noivos podem celebrar sua união em um dos locais escolhidos pela Disney. Entre as possibilidades estão o Disneyland Hotel,  Disney Newport Bay Club, ou no pátio do parque, o valor sai em torno de € 32.000 a  €55.000. Também é possível solicitar a presença de alguns personagens, músicos, entretenimento e shows particulares entre outras coisas. Achei super interessante essa opção e não é tãoooo caro quando eu imaginava.

Disneyland Paris

 

 

Disneyland Paris

E aí pessoal, o que acharam da novidade? Vocês fariam um casamento no Parque da Disney? Eu com certeza faria, ia achar o máximo rsrs
Au revoir
Fontes: Glamour Paris, BFMTV

Um passeio pela Côte de Granit Rose – França

Já faz algum tempo que estive na Côte de Granit Rose, hoje revendo umas fotos resolvi contar para vocês como foi meu passeio por lá. Este canto da Bretanha oferece aos visitantes paisagens incríveis e contato com a natureza.

Era inverno, alguns dias depois do Natal, esse dia o frio não estava muito forte porém como é típico da região ventava bastante. Fomos de carro e pude observar bem a vista e as belezas da região, eu sou apaixonada pela Bretagne e cada momento lá é de total contemplação.

cote-de-granit-rose-fr

Trégastel e Ploumanac’h e a beleza do granito

Bem posso te dizer de imediato que os destinos dessa região são numerosos e muito bonitos e em uma viagem você poderia ficar uma semana apenas a conhece-los, então é difícil na hora de escolher um destino e lugare para se descobrir. E, finalmente,escolhemos as praias e margens de Trégastel e Ploumanac’h, beleza majestosa. Em Ploumanac’h, me surpreendi com a beleza do granito, o emaranhado de pedras e a arquitetura, pelas vistas deslumbrantes do mar e pelo farol de média Ruz. Em Trégastel, você vai se encantar com um ambiente mais praiano, com a diversidade de paisagens e com as belíssimas casas.

rocha-rosa-francatregastel

 

Como chegar e movimento

De Paris, você pode ir em direção a Lannion. Ou alugar um carro para viajar ao redor da região.Há também uma linha de ônibus que serve às principais cidades de Costa de Granito Rosa e a estação de trem de Lannion (Trébeurden, Pleumeur-Bodou, Trégastel, Ploumanac’h, Perros-Guirec, etc.).

Dicas e Curiosidades:

  • Certifique-se de ter bons sapatos, você irá caminhar bastante (mas não há necessidade de botas especiais)
  • À sete quilômetros de Ploumacac’h , o arquipélago das Sept-iles  é um paraíso para as aves com 40 hectares com vista para a água na maré alta, tem mais de 20.000 aves e 27 espécies, é a maior reserva da costa francesa .
  • Há três costas de granito rosa do mundo , um na Grã-Bretanha , uma em Córsega e um na China (wikipedia)
  • Esta rocha tem a sua combinação única de cor de três minerais distintas no granito: a mica , o que lhe confere a sua cor preta, o feldspato que lhe confere a sua cor rosa e quartzo com a sua translúcida característica cor cinza. (wikipedia)

 

Veja também:

Um dia de Neve em Montbéliard

Hunawihr

Mercado de Natal de Montbéliard – França

Montbéliard é uma cidade da região francesa de Franche-Comté próxima a fronteira com a Suíça e no sul da região de Alsácia. Todos os anos na época próxima ao Natal tem o tão famoso Marché de Noel ( Mercado de Natal). Continuar lendo “Mercado de Natal de Montbéliard – França”